ÁREAS DE FORMAÇÃO ESIC

AGENDA DE EVENTOS

ESIC NEWS

  • O método Kanban de administração de estoques
    O método Kanban de administração de estoques

    A técnica Kanban tem como princípio básico o conceito Just in Time. Em resumo, corresponde ao conceito da eliminação de estoques através da solicitação de quantidades exatas de materiais no momento exato de sua produção ou fabricação. É também conhecida como “produção puxada”, em outras palavras, ter somente em estoque quantidade de material necessária para a fabricação do que é necessário ao cliente. De origem japonesa, a palavra Kanban significa “cartões coloridos”. O método foi criado pela indústria automobilística Toyota na década de 1950. Funcionamento Normalmente, o método Kanban é utilizado nas empresas utilizando um conjunto de retângulos de papel coloridos e acoplados em envelopes de vinil, estando sempre em locais visíveis perante todos os funcionários. Existem dois tipos de cartões: - Kan Ban de requisição; - Kan Ban de ordem de produção. O Kanban de requisição discrimina a quantidade exata que a etapa seguinte de produção deve solicitar no departamento de abastecimento. Já o Kan Ban de ordem de produção determina quanto deve ser produzido. É a liberação da produção da quantidade de um determinado item. A redução de custo é a grande vantagem do sistema Kanban, pois o estoque só irá conter apenas o material exato que será utilizado, desenvolvendo assim uma maior disponibilidade de capital de giro, sem ter a necessidade de manter um capital engessado. Vantagens da utilização do método Kanban - Um maior capacidade e fluidez dos setores produtivos, que são melhor aproveitados. - Entrega antecipada dos produtos aos clientes, pois as quantidades de materiais para a produção estão sempre disponíveis. - Redução do estoque morto, ou seja, material que não será utilizado de imediato. O método também possibilita evitar alguns desperdícios, tais como: transporte, superprodução, processamento, material esperando no processo, movimento nas operações e produção de produtos defeituosos. Em resumo, é uma ferramenta de gerenciamento importantíssima para os dias de hoje, que tem como característica um mercado exigente com o preço e a qualidade dos produtos ofertados. Quer saber mais? Que tal uma pós na ESIC? Foto: Improve It

  • 5 razões para cursar um MBA
    5 razões para cursar um MBA

    Muitas vezes escutamos que a trajetória profissional está ligada ao grau de instrução. De fato, trata-se de uma prerrogativa verdadeira, principalmente se avaliar os salários daqueles que possuem um grau mais alto de escolaridade. E um dos cursos que proporciona maiores ganhos salariais é o MBA. Mas a razão não é só esta. Veja 5 outras razões pelas quais o MBA pode melhorar sua carreira. Iniciar carreira executiva MBA é uma sigla em inglês para Master in Business Administration, ou Mestre em Administração de Negócios. Ou seja, o curso visa justamente a formação de executivos, sendo indicado aos profissionais de de áreas como administração, marketing, publicidade, finanças, contabilidade e outras. Candidatos a vagas executivas com MBA tem chances muito maiores de ascender à carreira executiva. Na grande maioria das boas instituições, como a ESIC, o recrutamento já começa durante o próprio curso. Promove o autoconhecimento Um curso MBA é capaz é promover o autoconhecimento do aluno, principalmente quando ele dedica boa parte do tempo à sua atividade profissional. Fazer um novo curso após a faculdade aumenta o que sabemos sobre nós mesmos e ainda nos dá uma nova visão de nossa posição no mercado. Não só isso. O curso é orientado para este fim. Por formar profissionais para cargos de liderança, o foco é em identificar pontos fortes e fracos em cada pessoa que trabalha ou se candidata a uma organização. E isto inclui o próprio líder. Melhora no currículo Com um mercado cada vez mais competitivo é importante ter uma especialização. O MBA equivale a uma pós-graduação e isso é um diferencial para o profissional. Vale tanto para conquistar um emprego como para uma futura promoção no trabalho. Por isso, o curso é capaz de valorizar o currículo, o que ajuda nos momentos de uma recolocação no mercado de trabalho ou a busca de novas oportunidades. Oportunidade de atualizar-se O mercado exige um investimento na formação acadêmica e nada melhor que o MBA para isso. Atualmente ocorrem muitas mudanças no cenário dos negócios e, neste momento de incerteza, nada melhor que uma formação extra para garantir o seu valor no mercado de trabalho. Com a formação MBA o profissional aprende novas coisas, consegue inovar mais e ainda desperta sua criatividade. Os cursos estão cada vez mais estruturados e atualizados para que os profissionais possam desenvolver suas competências, podendo desenvolver suas habilidades. Networking Por fim, um MBA fará com que o aluno tenha mais contatos com gestores e outros profissionais em cargos de liderança em suas organizações, aumentando muito a possibilidade de fazer novos negócios. Muitos candidatos consideram, inclusive, a agenda de contatos obtida em um curso de MBA quase tão importante quanto os conhecimentos adquiridos.

  • Características de um bom negociador
    Características de um bom negociador

    Todo mundo precisa negociar. Afinal, independente da área em que atuamos, estamos o tempo todo negociando algo a nosso favor. Mas o bom negociador mesmo sabe fazer isto como ninguém. Incorpora as técnicas como sua profissão. O bom negociador sabe utilizar os processos da negociação a seu favor, lida bem com o convencimento e sabe fazer a abordagem de forma correta. Nas empresas, o bom negociador vem sendo cada vez mais valorizado, pois este profissional pode fazer toda a diferença no dia a dia de uma organização. O bom negociador exibe características bem típicas. Estar pronto para o "Não" é uma das principais. A maior parte das pessoas dá a negociação como perdida quando ouve um não. Mas o bom negociador vê no "não" a possibilidade de um "sim". Quando o bom negociador recebe um não, imediatamente sua cabeça analisa toda a negociação e detecta os pontos que merecem mais atenção e, quase que de forma instantânea, o bom negociador já entra com novos recursos, novas vantagens, brindes, promoções, algo que fará com que a outra pessoa acabe voltando atrás. Nem que seja algum tempo depois. No imaginário de boa parte da população, o negociador é visto como uma pessoa chata, insistente, cansativa. Mas o bom negociador é sempre querido por todos, pois ele sabe ser simpático, educado, gentil e, antes de entrar com a venda, conquista a confiança da outra pessoa. Isso porque todo bom negociador sabe se colocar no lugar da outra pessoa. Por isto, antes de ele pedir, oferece algo. Antes de olhar seu lucro, ele mostra as vantagens que a outra pessoa terá na negociação. Esta sintonia é que faz com que a negociação tenha sucesso e o sucesso precisa ser para ambos, para que volte a acontecer muitas outras vezes. Outras características comuns aos bons negociadores são: a paciência, a calma, saber se comunicar e, principalmente, ser muito criativo. Aliás, a criatividade é indispensável a todo bom negociador, porque ele nunca sabe o que irá ouvir em uma negociação e por mais que se tenha experiência, é impossível prever com exatidão a reação da outra pessoa. Bons negociadores lidam bem e até apreciam esse "caos". Por isso, a criatividade deverá estar sempre pronta para entrar em ação, garantindo assim, uma solução boa para todos, que leve ao sucesso da negociação. Quer aprender mais sobre negociação? Então que tal fazer sua graduação ou pós na ESIC, a melhor faculdade de negócios do mundo com campus em Curitiba?

  • Características de um bom líder
    Características de um bom líder

    Não é difícil reconhecer um bom líder, pois geralmente eles apresentam características típicas de um profissional que sabe realmente liderar uma equipe, aproveitar os talentos de cada um, administrando os atritos que surgem e mostrando a todos o seu potencial, além de lançar desafios que podem ser alcançados. E ser um bom líder não é fácil, pois além de trazer os resultados esperados pela empresa, precisa conquistar a equipe, ser um profissional engajado, empenhado com as metas da empresa e ainda ter as características que farão dele um líder excepcional. Confira algumas destas características, comuns entre os bons líderes: Ser "Honesto" é fundamental para todo bom líder e ele precisa ser honesto não só com a empresa, mas também com sua equipe. É preciso ter ética, ser exemplar e saber administrar as tarefas respeitando o limite de cada um, seja da empresa ou dos próprios funcionários. E mais, o líder precisa não apenas ser honesto, mas ainda, fazer com que sua equipe seja honesta com a empresa e esta, por sua vez, seja honesta com os funcionários. Outra característica indispensável a todo bom líder é saber delegar as funções, porque por mais que se tenha uma equipe engajada, composta por bons profissionais, se o líder não souber distribuir as tarefas, poderá ter um rendimento muito abaixo do esperado. Por isso, todo líder precisa conhecer sua equipe a fundo, saber as características e os talentos de cada integrante desta equipe para que na hora de delegar as funções saiba o que passar para cada um dos funcionários. Ter "Senso de Humor" também é muito importante para ser um bom líder, porque ele vai acumular uma série de responsabilidades, obrigações, vai ter que lidar com funcionários dos mais diferentes perfis e esta sobrecarga de tarefas poderá deixá-lo nervoso, irritado, mas isto só vai prejudicá-lo. O bom líder precisa saber controlar os problemas e, com senso de humor, encarar até as situações mais complicadas, pois isto passa segurança e conquista todos à sua volta. E, por fim, mas não menos importante, espera-se que um bom líder tenha compromisso com o seu trabalho, tenha uma atitude positiva no seu dia a dia e que seja muito criativo, pois à medida que os problemas forem surgindo e os imprevistos aparecendo, ele vai precisar utilizar de toda sua criatividade para encontrar as soluções e apontar o melhor caminho para sua equipe. Quer aprender mais sobre liderança? Então considere realizar sua graduação ou pós na ESIC. Aqui você vai aprender gestão com professores que atuam em cargos de liderança dentro das empresas onde atuam, juntando a prática à teoria.

  • 5 Características de um bom profissional de vendas
    5 Características de um bom profissional de vendas

    Trabalhar com vendas não é tão simples, especialmente em tempos de crise e concorrência acirrada, quando convencer o consumidor a realizar a compra de um produto ou serviço de sua empresa requer muita habilidade e jogo de cintura. Confira abaixo 5 características que são indispensáveis para que se tenha sucesso nas vendas: Conheça o seu produto Conhecer muito bem o que está vendendo é crucial para fechar a venda. Pode parecer um contra-senso, mas é importante que você foque nos pontos negativos que podem vir a fazer com que você perca a venda. Elabore estratégias voltadas para isso, pois muitas vezes o consumidor deixa de comprar porque os pontos negativos parecem não ter soluções. Seja persuasivo sem parecer desesperado A persuasão é algo que deve ser trabalhado. Não passe a impressão de que está desesperado, haja com naturalidade e firmeza, deixe o consumidor falar, não o interrompa e nunca implore pela venda. Afinal, o comprador pode acabar concluindo que, se seu produto precisa de tanto apelo, não deve ser tão bom assim. Seja um bom observador É necessário observar muito bem para que seu diálogo seja adequado. Não adianta nada usar vocabulários complexos com quem não entende a linguagem. O consumidor se sentirá deslocado e achará que aquele produto não serve para ele. Simplifique quando necessário e só use conhecimentos muito específicos quando o comprador realmente entender sobre o assunto. Seja criativo Seguir o script pode tornar a relação tediosa. Evite que sua estratégia torne-se um manual de instruções, procure inovar e ser criativo. Não minta ou invente Muitos vendedores acabam falando pequenas inverdades acerca do produto ou serviço para garantir a venda. Além do consumidor, mais tarde, descobrir que aquilo não é verdade, as chances dele voltar a comprar algo com a empresa que você representa são baixíssimas. Portanto, não fale mais do que deve, seja sincero. Ninguém gosta de ser enganado, sua sinceridade deve ser vista como um ponto positivo que passe transparência e confiança. Quer aprender mais? Então que tal cursar Tecnologia em Gestão Comercial na Esic, uma faculdade com professores experientes na área?

  • MBA proporciona salário até 30% maior
    MBA proporciona salário até 30% maior

    No mercado de trabalho, conseguir uma posição diante da crise pela qual passa o país é um dos sonhos da maioria dos brasileiros, principalmente pelo fato de que aqueles que possuem uma certificação em MBA (Master Business Administration) conseguem se destacar dos demais candidatos e com isso obter um salário 30% maior. O MBA é um curso realizado após a graduação do candidato, mas não é um mestrado como muitos pensam. Pelo contrário, é um curso “lato sensu”, da mesma forma que a especialização, mas com características diferentes de uma “pós”. Isso porque o MBA é voltado diretamente para o campo dos negócios e da gestão, não da pesquisa, como ocorre nos cursos voltados para a área acadêmica. MBAs também podem ser focados em gestão de áreas específicas, como aqueles direcionados para comunicação e saúde. O MBA precisa ser realizado em, no mínimo, 360 horas, e aqueles que conseguem obter essa certificação são profissionais reconhecidos nas empresas que ingressam, pois apresentam uma ampla rede de contatos e tem os seus conhecimentos aprofundados. A Catho, um dos maiores sites que realizam o trabalho de recolocação profissional, realizou uma pesquisa com base na média salarial de 2.769 cargos dentro de exatamente 256 áreas profissionais diferentes, no ano de 2013. Nessa pesquisa, foi constatado que um profissional com nível superior completo normalmente tem uma média de salário de R$ 3.424,71, mas se compararmos com um profissional que tem um MBA, o seu salário acaba aumentando 31%, ou seja, fica em torno de R$ 4.473,70. Na mesma pesquisa ainda foram comparados àqueles que fazem somente uma especialização e foi mostrado que estes profissionais têm um salário 9% menor do que quem apresenta um diploma de MBA. Quais são os motivos para essa enorme diferenciação salarial? Para muitos profissionais especializados no mercado, os motivos são: As empresas tem uma preferência maior por profissionais qualificados, tanto no conhecimento, quanto na prática; Os profissionais que fazem esses cursos são mais preparados para as adversidades do mercado; No MBA, os profissionais aprendem estratégias de gerenciamento, liderança em equipe, além de trocarem ideias com os mais diversos executivos de diferentes áreas durante a realização do curso, característica, por sinal, bem vista nas empresas, principalmente nas multinacionais. E isso que essa pesquisa fala da média dos MBAs. Imagine como fica seu currículo e seu salário cursando ESIC, eleita a 12ª melhor escola de negócios do mundo, especializada em formação internacional e com um MBA de 600 horas, seguindo determinações do ExecutiveMBA Council e reconhecida pelo mesmo, um diferencial e tanto num mercado de trabalho cada vez mais internacional.

  • Mercado de Trabalho para Tecnólogo em Gestão Comercial
    Mercado de Trabalho para Tecnólogo em Gestão Comercial

    Com o mercado de trabalho a cada dia mais competitivo, com cada vez mais exigências devido a mudanças constantes nas áreas tecnológica, econômica, legal e tributária, a procura por profissionais que contribuam para a competitividade entre as empresas tende a ser bem maior. Essa procura vem sendo vista em várias carreiras, e na área de Gestão Comercial não é diferente. A cada dia cresce a procura por esse profissional qualificado, e as possibilidades são para ocupar cargos de nível médio ou alto grau dentro das companhias. Os salários são bem atrativos. Quem se forma como Tecnólogo em Gestão Comercial tem a possibilidade de atuar em empresas de portes diferentes, incluindo desde microempresas até grandes organizações ou multinacionais, operando como gerente, operador ou empreendedor em qualquer nível. O profissional é responsável por ser o elo entre o atacado que distribui o produto, o varejo independente e a indústria. Para isso, algumas qualidades como organização, administração correta do tempo e boa comunicação são exigidas. O profissional deve também ter conhecimento das técnicas mais avançadas e modernas de venda.  O curso de tecnólogo diferencia-se dos demais pois sua duração é menor do que a de um curso superior convencional (2 anos) e sua formação é voltada exclusivamente para o mercado de trabalho. Quem investe em um curso de Tecnologia se forma e consegue o retorno de seu investimento em menor tempo. Os setores da economia em que o profissional de Gestão Comercial pode atuar são os de saúde, serviços, bancos, seguros, atacado e varejo, consultoria, hotelaria, dentre outros, o que faz com que a carreira seja muito valorizada no mercado e os profissionais formados consigam uma boa colocação, logo após o término de sua formação. Além das diversas áreas de atuação, um Tecnólogo em Gestão Comercial está qualificado também para gerir seu próprio negócio, o que faz com que o profissional possa ter bons rendimentos até mesmo em épocas de crise econômica, como a que estamos vivendo atualmente no país. A ESIC oferece o curso de Tecnologia em Gestão Comercial com professores altamente capacitados, com vivência de mercado. Venha fazer nosso vestibular!

  • Mercado de trabalho para Administrador
    Mercado de trabalho para Administrador

    Um administrador de empresas é um profissional versátil, que pode trabalhar nas mais diversas áreas, como empresas, agências bancárias, hospitais, hotéis, e até o poder público. Com tanta diversidade de atuações, o profissional acaba sendo muito requisitado pelo mercado. Dentre as funções do administrador estão supervisão, gerenciamento, execução e planejamento, fazendo com que o administrador seja uma peça principal para qualquer empresa. Além da função dentro de empresas, a cada dia cresce a demanda por consultorias externas, onde o profissional é contratado para serviços free lance para empresas ou empreendedores individuais. O mercado para esse profissional está sempre aquecido. Mesmo com a crise, esses profissionais encontram boas oportunidades, pois são peças chaves para a estabilidade da empresa. Embora as empresas exijam boa base teórica, uma das principais características procuradas pelos empregadores é o carisma. Um profissional que possa ter um bom relacionamento com as outras pessoas que farão parte de sua equipe. Afinal, o administrador será responsável por boa parte das transações econômicas da empresa e precisa ter bom poder de comunicação para fazer cortes no orçamento por exemplo. Além de sua atuação em empresas e em consultorias, o administrador ainda possui a possibilidade de gerir seu próprio negócio, o que lhe dá uma autonomia ainda maior para enfrentar de maneira otimista épocas de crise econômica. Com tanta absorção pelo mercado, a quantidade de cursos que formam Administradores vem aumentando a cada dia. O Bacharelado em Administração é atualmente o curso mais ofertado no país, com mais de 1700 cursos registrados até o ano passado. A quantidade de bacharéis e tecnólogos chega a 1 milhão, das 5,9 milhões de matrículas existentes no país. No Brasil, as melhores oportunidades para o profissional de Administração estão nas regiões Sul e Sudeste, mas há demanda desse profissional por todo o país. Quem acabou de sair da universidade geralmente encontra vagas como trainee inicialmente. O número de contratações após o final do curso é bem alto. A ESIC oferece a graduação em Administração, lecionada por professores com vivência em empresa, aliando teoria e prática. Venha estudar aqui.

  • Previsão de inflação para 12 meses fica menor
    Previsão de inflação para 12 meses fica menor

    Pelo menos uma boa notícia num momento em que o Brasil atravessa uma inflação que passa dos 9% ao ano, índice que não arrefece nem com as medidas do Banco Central. Logo após uma alta de 0,5 % na taxa Selic (a taxa básica de juros para o país), na última semana, o mercado está novamente revisando a estimativa de aumentos do IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidos Amplo), para o período dos próximos 12 meses. A expectativa, segundo o Boletim Focus divulgado em 3 de agosto, é de uma queda de 5,76% para 5,67%. O Boletim Focus divulgado no dia 3 de agosto pelo Banco Central, aponta que a redução foi a sexta seguida da projeção. Para o próximo ano, as 100 instituições que fazem parte da pesquisa mantiveram por duas semanas consecutivas o IPCA com previsão de 5,40%. Neste ano, no entanto as previsões ainda não são animadoras. Mesmo com a expectativa mais baixa para 12 meses, a previsão é de elevação para o final deste ano, de 9,23% para 9,25%. O aumento é registrado pela décima sexta semana seguida. O Focus prevê que, para este ano, a taxa Selic estacione em 14,25% e, no próximo ano, pare em 12%. PIB Mesmo que várias instituições tenham feito previsões pessimistas para o PIB do próximo ano, a média do mercado manteve, na última semana, a expectativa de alta de 0,2% para o próximo ano. As cerca de 100 instituições que compõem o boletim Focus ampliaram, também, a sua projeção de queda para o PIB: de 1,76% para 1,80%. Já os analistas continuam prevendo queda de 5% para a produção industrial neste ano e continuam repetindo as suas expectativas de alta de 1,30% para o setor industrial no ano de 2016. O superávit previsto da balança comercial deste ano estacionou em US$ 6,4 bilhões. E para o próximo ano a queda prevista é de aumento de US$ 14,89 bilhões para US$ 14,79 bilhões. As instituições que mais acertam As 5 instituições com mais acertos nas projeções para o IPCA, subiram o índice de inflação esperada de 9,12% para 9,27% para 2015. As projeções a médio prazo também tiveram um aumento: de 5,27% para 5,41%, segundo o Valor. Nos juros, os top 5 preveem que a Selic esteja no nível de 14,25% ao final deste ano, alinhado com o resto do mercado financeiro. Já para o próximo ano, a previsão Top 5 é que a Selic chegue a 11,88%. Houve aumento também na projeção para a taxa de câmbio. Somente para este ano subiu de R$ 3,25 para R$ 3,35, registrando a segunda elevação consecutiva. Para o ano de 2016, a projeção teve um avanço para o valor de R$ 3,49, depois de uma estabilidade por três semanas consecutivas, no valor de R$ 3,40.

  • Curso de Neuromarketing – A ciência para fechar mais negócios
    Curso de Neuromarketing – A ciência para fechar mais negócios

    ESIC oferece curso de Neuromarketing entre 27 e 28 de agosto de 2015 A ESIC está com inscrições abertas para um curso de Neuromarketing nos dias 27 e 28 de agosto deste ano. Com carga horária de 16 horas, as aulas são ministradas pelo Prof. Renato Sneider, que tem mais de 20 anos de experiência na área, sendo 5 na Inglaterra, e é sócio da Sales Brain. CONTEÚDO DIA 1 Passo 1: Os PAINs dos seus clientes: cave, cave e continue cavando. Passo 2: Seus CLAIMS: Destaque-se DIA 2 Passo 3: O GAIN dos seus clientes: Prove o seu caso Passo 4: Entregue para o Cérebro Reptiliano: Acerte seu target VALORES DO CURSO À vista ou parcelado em 3 vezes no cartão de crédito. À vista – R$ 795,00 2x – R$ 397,50 3x – R$ 295,00   O que é Neuromarketing? O Neuromarketing está revolucionando o mercado. Graças a esta nova e eficaz técnica, muitas empresas estão alavancando suas vendas, pois com a ajuda da ciência ficou mais fácil não só capturar novos clientes, como também convencê-los a fecharem novos negócios. E isto já está comprovado cientificamente. Aparentemente, o Neuromarketing nos parece simples, pois tudo que precisamos fazer é apresentar os serviços ou produtos oferecidos pela empresa, com uma forma convidativa para despertar nos clientes o interesse pela compra, enaltecendo os aspectos positivos e diminuindo a percepção dos negativos. Mas o Neuromarketing vai muito além disto, pois ele tem como objetivo mergulhar nos mais profundos sentimentos dos clientes e despertar neles uma vontade tão grande adquirir aquele produto que eles mesmos encontrarão grande dificuldade em resistir. Observando os anúncios na TV por um outro ângulo, fica fácil entender como o Neuromarketing é poderoso. As mães, quando veem os comerciais de fraldas descartáveis, quase se derretem diante da fofura do bebê que interage com sua "mãe" durante o comercial. É uma cena muito fofa, tudo é muito lindo e a técnica de Neuromarketing empregada neste anúncio faz brotar no mais profundo íntimo da mãe o desejo por aquela fralda descartável. E não pode ser outra, tem que ser exatamente aquela, que agora está associada a este momento de prazer e felicidade que ela teve ao assistir o comercial. Os anúncios não são mais feitos para apresentar o produto ao consumidor. Pelo Neuromarketing, os anúncios são poderosas armas que vão despertar no consumidor um profundo desejo pela aquisição do bem ou serviço. O Neuromarketing desvenda nosso cérebro, mostra ao profissional desta área quais são os pontos chave onde a mente deve ser tocada e como fazer para despertar certas emoções e sentimentos no consumidor, através das imagens, sons e músicas mostradas em um comercial. O profissional especializado em Neuromarketing sabe que, para despertar o interesse no consumidor, é preciso ir muito mais além do que uma deliciosa pizza que é mostrada logo que sai do forno. É preciso mostrar a família reunida, saboreando esta pizza, felizes, em uma casa linda, bem iluminada, com todos felizes. E o preço deve estar pequenino, para diminuir a atenção do consumidor para este detalhe.

  • Perfil etário do empresário brasileiro
    Perfil etário do empresário brasileiro

    Segundo levantamento do IPEA entre 2001 e 2013, o perfil do empresário brasileiro registrou forte tendência de mudança no período analisado, o que certamente gera grandes impactos em metodologias de vendas e marketing. É, particularmente, muito expressivo o aumento no número de donos de negócio com idade mais avançada: 39% de aumento entre aqueles com mais de 60 anos e 48% de aumento entre 50 e 59 anos. Isso significa que os negócios brasileiros estão sendo tocados, em geral, por pessoas com maior experiência, acompanhando o envelhecimento da população. Por outro lado, diminuiu consideravelmente o número de empreendedores jovens, com até 19 anos (queda de 23%), de 20 a 24 anos (queda de 15%) e de 25 a 29 anos (queda de 11%). No período, o número de donos de negócio aumentou, no geral, em 15%, passando de pouco mais de 20,4 milhões de pessoas em 2001 para 23,55 milhões em 2013. A maior parte dos donos de negócio continua sendo na faixa de 30 a 39 anos (crescimento de 4%, abaixo da média do período) e de 40 a 49 anos (crescimento de 17%, pouco acima da média). Um fenômeno apurado pelo IPEA, embora não diretamente relacionado à pesquisa, mas que certamente causa impacto no menor número de jovens empreendedores é o chamado grupo “nem nem nem”, jovens de 18 a 24 anos que nem estudam, nem trabalham, nem procuram emprego, que cresceram 128,5% no período. No entanto, apesar da queda expressiva entre donos de negócio mais jovens, a Taxa de Empreendedorismo Inicial (TEA, do inglês Total Early-Stage Entrepreneurial Activity) é mais alta entre os jovens de 18 a 24 anos, de 22,2%. Como a TEA aponta aqueles que, mesmo que não tenham um negócio próprio, tomaram alguma ação, nos últimos 12 meses, para começar sua própria empresa, pode-se inferir que muitos jovens do grupo “nem nem nem” estão, de fato, mais interessados em empreender do que candidatar-se a uma vaga de emprego.

  • Inscrições para o FIES do 2º semestre de 2015
    Inscrições para o FIES do 2º semestre de 2015

    Inscrições para o FIES vão de 3 a 6 de agosto As inscrições para o FIES - Financiamento Estudantil, deste segundo semestre de 2015 serão abertas na segunda-feira, dia 3 de agosto e os interessados deverão se inscrever somente através da internet: http://sisfiesportal.mec.gov.br O prazo para inscrição é muito curto, pois na quinta-feira da mesma semana, dia 6, as inscrições são encerradas, então é bom providenciar sua inscrição no programa o quanto antes, pois quem deixar para a última hora poderá não conseguir. O edital já foi lançado, sendo publicado no Diário Oficial da União na última segunda-feira (27), trazendo todos os detalhes. No dia 10 de agosto será divulgado o resultado referente à pré-seleção e será em chamada única. E é preciso ficar muito atento à divulgação deste resultado porque os candidatos pré-selecionados terão que voltar à internet para concluírem a sua inscrição. Somente depois disto, é que o processo estará realmente concluído. Os candidatos que ficarem de fora da lista pré-selecionada ficarão em uma outra lista, de espera e caso haja novas oportunidades eles poderão ser convocados. Renato Janine, Ministro da Educação, informou no último mês de junho que, para esta edição do FIES, serão oferecidas ao todo 61,5 mil vagas. A prioridade desta vez será para os cursos das seguintes áreas: Engenharia; Saúde; Formação de professores para as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste (exceto o Distrito Federal). Para o segundo semestre de 2015, o FIES já conta com novas regras, sendo que agora os candidatos serão selecionados de acordo com a nota do ENEM e a taxa de juros passa a ser de 6,5% ao ano. Cada candidato só pode se inscrever para um curso e para um turno de graduação entre os que estiverem oferecendo vagas. É possível alterar essa opção depois, desde que seja durante o período de inscrição. Para se inscrever, o estudante não pode ter concluído o curso superior e é preciso que tenha realizado o ENEM a partir de 2010, atingindo uma nota média a partir dos 450 pontos sem ter zerado a redação. O estudante também deverá comprovar renda familiar per capita mensal de, no máximo, 2,5 salários mínimos.

  • O curso de Tecnologia em Gestão Comercial
    O curso de Tecnologia em Gestão Comercial

    Não importa de que ramo, uma empresa serve, basicamente, para conectar produtores de bens e serviços a seus clientes. Ou seja, para ligar a oferta à demanda. Por isso, o profissional de gestão comercial tem um caráter fundamental em qualquer organização, pois cuida de toda a ponta da oferta do negócio. Quem deseja ser um bom gerente comercial tem um ótimo curso à sua disposição: Tecnólogo em Gestão Comercial, um curso superior com duração de dois anos e que é oferecido pela ESIC Business & Marketing School, uma das faculdades com maior tradição em gestão no mundo inteiro. O curso de tecnólogo é ideal para quem deseja ter conhecimento para atuar na área mas não dispõe de tempo ou dinheiro para investir em uma graduação convencional. Ele é especialmente indicado para profissionais que já atuam com vendas e estejam à procura de aperfeiçoamento ou aprofundamento de seus conhecimentos, com foco para o mercado de trabalho. A função específica de um Tecnólogo em Gestão Comercial é a de planejar a venda de produtos, para gerar maior rentabilidade à empresa. Este profissional é responsável por gerenciar equipes de vendas, definindo estratégias e locais de vendas. Também vai em busca de clientes em potencial e deve entender de assuntos como marketing, logística, economia e tributação. Também fica capacitado para intervir em transações comerciais, para determinar o preço final do produto ao consumidor, dentro dos objetivos da empresa. O Tecnólogo em Gestão Comercial pode exercer as funções de gerente comercial, de vendas, de compras, de crédito, além de consultoria de vendas e outros cargos relacionados à área comercial. Por ter tanta utilidade dentro da empresa, acaba sendo uma peça chave em época de crise, como a que enfrentamos atualmente no país. Quem fizer um curso de Tecnólogo em Gestão Comercial pode, também, trabalhar como autônomo, aumentando ainda mais suas possibilidades de se manter ativo, mesmo que não esteja incluído no mercado de trabalho. O profissional pode prestar consultoria para pequenas e médias empresas, ou até mesmo gerir um negócio próprio. Todos esses fatores fazem com que a escolha por um curso Tecnólogo em Gestão Comercial seja atualmente uma das melhores escolhas para o estudante que deseja uma boa colocação na área comercial.

  • A importância de uma formação internacional
    A importância de uma formação internacional

    Você sabia que a formação internacional pode representar a diferença na sua carreira profissional? O mercado está competitivo e uma experiência diferenciada no exterior, no seu currículo, pode ser uma grande vantagem em relação aos seus concorrentes. Além da experiência e da aprendizagem, a formação internacional proporciona uma bagagem de conhecimento e cultura, para vida pessoal e profissional. O que é a formação internacional?  É um curso de graduação ou pós-graduação que é oferecido por uma universidade que faz parceria com uma Instituição que está localizada em outro país, ou com campi no exterior. Assim, como resultado, o diploma do curso é reconhecido em outras partes do mundo, não só no país de origem da instituição. Desta forma, o estudante, além de ter uma formação mais ampla, com uma experiência única com culturas e valores diferentes, fluência do idioma, entre outros, pode também assumir postos profissionais em outros países. A organização onde este profissional trabalha também ganha. O contato com uma cultura diferente, além da possibilidade de ficar fluente no idioma, auxilia no dia a dia da empresa, melhorando os resultados e gerando mais oportunidades de negócio. No mercado atual, os profissionais devem procurar ser competitivos, gostar de desafios, investir em novas experiências, ou seja, procurar diferenciais para o currículo, não só para conseguir um bom emprego, mas, também, para alcançar um cargo ou uma posição nova na empresa. As organizações estão buscando por pessoas que não tem medo e, sim, coragem para enfrentar desafios, que são constantes no mercado profissional. Assim, os candidatos devem estar por dentro do que as empresas buscam nos processos seletivos para suas vagas, pesquisar, estudar e investir em uma formação diferenciada como a internacional, por exemplo, que representa um bom upgrade para a carreira e também para a vida pessoal. Que tal ter uma experiência internacional em seu currículo? Então venha conhecer a ESIC Business & Marketing School, faculdade internacional de negócios com campi e parceria em outros países e que oferece módulos internacionais em seus cursos de graduação e MBA.

  • Técnicas de Gestão de Custos
    Técnicas de Gestão de Custos

    Além as diferentes prioridades às quais uma empresa deve estar atenta, como a clientela, prazos apertados e regulamentação, o controle de custos tende a ser a maior preocupação da empresa. Em meio a uma crise, a atitude inicial de muitos empresários é cortar custos, sem muito planejamento, porém os resultados da manipulação dos recursos da empresa sem precauções pode ser indesejável. O gerenciamento ideal de custos é aquele que, além das vantagens econômicas para a empresa, aumenta a eficiência desta em seus mais diversos níveis. E deve ser realizado sempre, mesmo que o mercado não esteja em recessão. O principal conhecimento que um gerente deve ter é dos custos que compõem todo o seu projeto ou departamento, para fazer cortes nas áreas certas, e assim não prejudicar o seu andamento ou sua qualidade. A opinião de um profissional que estuda o histórico da empresa e revê situações similares pode ajudar a escolher o tipo de saída ideal para a sua empresa. Basicamente, as técnicas e métodos que podem ser utilizadas para apurar os custos de uma organização são as seguintes: determinação do fluxo de custo de produção, onde se mapeia toda a rede de distribuição, do fornecedor ao cliente, passando pelo transporte e processo fabril, quando houver; cálculo do custo unitário de produção, onde, a partir da determinação do fluxo, mapeia-se o custo unitário de acordo com a demanda; análise dos componentes do custo unitário, onde se verifica o impacto de cada custo na produção de uma única peça, possibilitando ao gestor visualizar as áreas onde pode-se obter maiores ganhos ao cortar custos; determinação de mark up: com todos os custos calculados, estabelece-se um markup ideal para que a empresa obtenha lucro suficiente para remunerar bem seus sócios e acumular caixa para financiar seu crescimento. O mark up deve levar em conta os preços da concorrência. Quando usamos essas técnicas em conjunto, podemos ter uma base bem mais  aproximada do cenário atual em que a empresa está inserida. Com elas, pode-se, também, estimar os custos futuros da empresa. Ao contrário do que algumas pessoas possam imaginar, fazer estimativas não é adivinhar ou prever o futuro, mas traçar expectativas com base no perfil da empresa. O uso de expectativas pode auxiliar o gestor a analisar e esgotar todas as possibilidades que possam acontecer em seu departamento e, assim, planejar melhor as saídas para cada cenário previsto. Assim como as ferramentas de planejamento de gastos, igualmente importante é o acompanhamento e controle dos gastos. É necessário acompanhamento minucioso de cada gasto da empresa para que altas variações possam prejudicar o andamento do negócio. Qualquer desvio no orçamento deve, antes, ser discutido pela equipe. Agindo assim você poderá antecipar dificuldades e gerar ações antes do problema surgir. Neste momento de crise, o planejamento e acompanhamento dos custos deve ser prioridade nas empresas que desejam superar a instabilidade econômica da melhor forma possível, evitando surpresas desagradáveis. Quer aprender a gerir custos? O aluno ESIC do Curso Superior em Gestão Financeira tem a disciplina de Gestão de Custos em sua grade curricular.

  • O que se aprende na disciplina de Gestão Fiscal e Tributária
    O que se aprende na disciplina de Gestão Fiscal e Tributária

    A disciplina Gestão Fiscal e Tributária é ampla e vai muito além de registros de notas ou guias para recolhimento de tributo. Além de proporcionar uma base para o profissional atuar nessas áreas, o conteúdo também contempla dados de compra, vendas, apuração de estoque, informações para Declaração de Imposto de Renda de Pessoa Jurídica, tudo isso para diferentes modalidades de tributação: simples, lucro real ou lucro presumido. Em relação ao setor fiscal, a área abrange itens como escrituração do livro de prestações de serviços, elaboração de livros de entrada e de saída, apuração de cálculo de imposto, obrigações fiscais acessórias, revisão de notas fiscais de entrada relativo à importação, entre outros assuntos. Além disso, a disciplina visa fazer a identificação dos procedimentos e controles da gestão de tributos, identificar as diferentes formas de cálculos que existem e suas técnicas. Por meio da matéria Gestão Fiscal e Tributária, também, será possível conhecer e dominar os conceitos e informações do ambiente empresarial, além de possibilitar questionamentos relativos da área. Você sabe por que a disciplina é importante para empresa? A gestão tributária é uma das mais complexas que existem, uma vez que no Brasil há vários tipos de impostos, tributos, tarifas, taxas, entre outros custos. Devido ao grande volume de informações, dados, legislação e normas diversas, as empresas tendem a ter dificuldade para planejar e organizar uma rotina relacionada à gestão de tributos. Por isso, é fundamental que tenha no mercado corporativo profissionais que tenham habilidade e conhecimento na área. A diferença em custos pode ser muito grande. Desta forma, a disciplina busca facilitar o dia a dia das organizações, de forma prática e simples, para quem gosta de mexer no setor de tributos e fiscal. Portanto, a disciplina visa aliar à teoria a prática. O aluno ESIC Business & Marketing School do Curso de Tecnologia em Gestão Financeira tem a disciplina de Gestão Fiscal e Tributária em sua grade. Veja nosso conteúdo programático: CONTEÚDO PROGRAMÁTICO 1.      Sistema Tributário Nacional 1.1.   Impostos, Taxas e Contribuições 1.2.   Competência de Tributação 1.3.   Federal 1.4.   Estadual 1.5.   Municipal 2.      Fator Gerador, Base de Cálculo, Alíquota e Generalidades 2.1.   IPI, ICMS, ISS, PIS, COFINS, IPTU, IPVA, ITCMD, ITR, ITBI, IOF, IRRF, IRPJ, CSSL, Imposto de Importação e Imposto de Exportação 3.      Tributação sobre o Lucro 3.1.   Lucro Real 3.1.1.     Despesas Dedutíveis e não Dedutíveis 3.1.2.     LALUR 3.2.   Lucro Resumido 3.3.   Lucro Arbitrado 3.4.   Simples 4.      Modalidades de Pagamento 4.1.   Substituição Tributária 4.2.   Retenção na Fonte 4.3.   Declaração e Recebimento 5.      Incentivos Fiscais 5.1.   Isenção 5.2.   Suspensão 5.3.   Diferimento 5.4.   Redução na Base de Cálculo ou Alíquota 5.5.   Manutenção do Crédito 5.6.   Crédito Presumido 5.7.   Dilação de Prazo de Recolhimento 5.8.   REFIS 6.      Impostos Cumulativos e não Cumulativos 6.1.   Análise dos Tributos na Formação de Preços e Custos 7.      Encargos Sociais 7.1.   INSS 7.2.   FGTS 7.3.   Outros 8.      Obrigações Acessórias 8.1.   SPED 8.2.   Formulários 9.      Planejamento Tributário 9.1.   Elisão Fiscal x Evasão Fiscal 10.  Contencioso Fiscal e Fiscalização 10.1.     Notificação 10.2.     Auto de Infração e Penalidades 10.3.     Recursos Administrativos e Judiciais

  • Fazer curso superior é investir em mudança de vida
    Fazer curso superior é investir em mudança de vida

    Atualmente, a competitividade do mercado de trabalho, acaba gerando uma exigência bem maior da formação dos profissionais. Antes, o profissional que se formava no nível médio poderia conseguir uma colocação razoável no mercado, sem maiores preocupações com o prosseguimento dos estudos. Essa realidade mudou. Atualmente investir em um curso superior é essencial para quem deseja mudar de vida. E nem sempre é necessário investir muito dinheiro. As instituições particulares recebem incentivo do governo para participar de programas como o Fies (Financiamento Estudantil), para que mais pessoas com menos condições tenham acesso ao nível superior de ensino. Há, também, bolsas e auxílio moradia para estudantes que vem de fora. Na ESIC Business & Marketing School, podemos dar toda a orientação ao aluno para obter financiamento e indicar os melhores pensionatos da cidade. O principal incentivo para fazer uma faculdade com o objetivo de vida é que cada vez mais paga-se melhores salários para funcionários com diploma de conclusão de nível superior. O Brasil é um dos países que mais valorizam e remuneram melhor esse perfil de profissional. Se você já possui uma colocação no mercado de trabalho, um diploma de nível superior pode lhe oferecer uma melhora em sua posição dentro da sua empresa ou mesmo portas abertas para melhores oportunidades em outras. É inegavelmente uma das melhores opções para quem deseja "turbinar" a carreira, ou mesmo mudar de área. Lembre-se: quanto maior seu nível de estudo, mais competitivo seu perfil será e mais valor a empresa verá em você. Ter um curso superior atualmente pode ser pré requisito básico para a obtenção ou manutenção da vaga em algumas empresas. Se fatores financeiros não lhe incentivam muito, o ensino superior pode ainda mudar a sua vida de outra maneira: o contato com pessoas de culturas diferentes, a exposição a outros estilos de vida e experiências diferentes pode mudar completamente seu modo de enxergar o mundo. Inegavelmente, cursar o nível superior de ensino trará mudanças significativas em sua vida profissional e pessoal. Basta perceber o que mais lhe motiva e escolher a área ideal para entrar no mundo dos graduandos. Como atesta Marcel Rosa, Tecnólogo em Gestão Comercial pela ESIC, "meus 15 anos de experiência em vendas não teriam o mesmo valor sem a graduação. Imediatamente após a formatura, já fui chamado para trabalhar como supervisor comercial em uma grande empresa." Crédito da foto: Caliber Roofs

  • Novas regras do FIES para o 2º semestre de 2015
    Novas regras do FIES para o 2º semestre de 2015

    Você está pleiteando uma vaga nas universidades do país? Então fique atento, porque já foram publicadas as novas medidas sobre o Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) 2015. O documento já foi divulgado por meio do Diário Oficial da União (DOU). Segundo as novas regras para o FIES, a prioridade de oferta de vagas será para as regiões Norte, Nordeste e Centro Oeste. Além disso, também haverá prioridade para carreiras nas áreas de engenharia, saúde e formação de professores. Outra mudança estabelecida pelo documento foi a prioridade para os cursos que tenham nota entre 4 e 5 nas avaliações feitas pelo MEC. E quem determina o número de vagas é o governo, não mais a instituição. Os juros para contratar o FIES passam a ser de 6,5% ao ano e a renda mensal familiar bruta deve ser de, no máximo, 2,5 salários mínimos por indivíduo. Além disso, para fazer parte do programa estudantil, os interessados não devem ter concluído outro curso de nível superior, devem ter realizado a prova do Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM), a partir do ano de 2010, além de ter conseguido uma nota superior a 450 pontos e não ter zerado a redação. As mudanças no programa só valerão para os próximos contratos. O prazo para pagamento do contrato também teve mudanças. Até o ano de 2010, o valor era duas vezes a duração do curso. A partir das alterações mais recentes, o prazo passa a ser três vezes a duração do curso. A reformulação no programa FIES ocorreu porque teve crescimento de forma exponencial e o MEC também precisou fazer cortes no orçamento e buscar medidas estratégicas para se ajustar diante dos ajustes fiscais que se viu obrigado a realizar. Para este ano, o orçamento do programa era de R$ 2,5 bilhões, valor que foi aplicado somente nos contratos do primeiro semestre.

  • Financie seu curso com FIES, saiba como!

Depoimentos de Alunos Internacionais ESIC