ÁREAS DE FORMAÇÃO ESIC

AGENDA DE EVENTOS

ESIC NEWS

  • O que é Planejamento Tributário?
    O que é Planejamento Tributário?

    A execução de um planejamento tributário permitirá a racionalização da determinada carga tributária a ser suportada. Muitas vezes, a implantação do Planejamento Tributário não é realizado devido a falta de conhecimento dos empresários sobre como a implementação de tal conduta poderia beneficiar seu empreendimento. Um bom planejamento rende diversos benefícios como otimização de aplicações dos recursos disponíveis, além de ser importante para alcançar e manter bons resultados. De modo geral, o planejamento tributário é uma metodologia estabelecida para se conseguir um menor ônus fiscal sobre operações ou produtos. Para que o planejamento seja feito de maneira eficiente, é preciso uma análise profunda da parte do contabilista. É importante que uma análise criteriosa das diversas opções de modalidades dos tributos, federais, estaduais e municipais seja feita. O porte da empresa, situação econômica e volume de seus negócios também devem ser colocados em análise. Uma melhor forma para o pagamentos dos tributos só será feito através de um estudo bem apurado. Após realizar essa análise, é necessário escolher qual a melhor alternativa para a empresa: Simples, Presumido ou Lucro Real. É importante ter em mente que não se pode definir qual das três alternativas é a melhor sem que uma análise profunda seja realizada. Sendo assim, não é tarefa fácil eleger qual das opções tributárias é mais apropriada para a empresa. É preciso que todo um planejamento seja feito, o que normalmente envolve um bom conhecimento e competência na área fiscal e contábil. Após conhecer a fundo a empresa e optar por uma das modalidades, é preciso dar continuidade ao planejamento, que sempre deverá estar sendo revisada, devido a dinâmica e a velocidade das mudanças que acontecem no setor. Todos os meses, a contabilidade da empresa deverá calcular os tributos incidentes sobre o real desempenho operacional da companhia. O planejamento tributário permite que os tributos que são recolhidos sejam decorrentes do efetivo desempenho da empresa no mercado. Dessa forma é possível que a empresa economize recursos importantes que podem ser investidos em outros setores, como contratação de mão-de-obra qualificada, infraestrutura ou armazenamento de capital. Infelizmente há um crescente aumento na carga tributária brasileira, o que torna ainda mais importante o papel de um especialista em contabilidade, visto que seu conhecimento técnico é primordial para um bom planejamento tributário. Interessado em se tornar um desses profissionais? Então considere o Curso de Tecnologia em Gestão Financeira da ESIC. Nós temos essa matéria em nossa grade.

  • O que se aprende em Gestão de Negócios Internacionais?
    O que se aprende em Gestão de Negócios Internacionais?

    Gestão de Negócios Internacionais – O curso O estudante do Curso de Gestão de Negócios Internacionais terá a oportunidade de aprender e se preparar visando o desenvolvimento de suas habilidades na área, com forte ênfase em empreendedorismo. Ele irá aprender os principais aspectos sobre o mercado internacional além de ficar atualizado com as tendências que o mesmo apresenta. O profissional com capacitação em Gestão de Negócios Internacionais pode atuar tanto nessa área específica como na operacionalização do comércio exterior. Neste caso, ele terá que contar com habilidades que o permitam planejar e desenvolver projetos e empreendimentos internacionais que sejam rentáveis, isso tudo levando em consideração uma margem de segurança bastante elevada, haja vista que flutuações de moeda são comuns no meio. O profissional em Gestão de Negócios Internacionais e o Mercado de Trabalho O profissional que atua nessa área irá, após a conclusão de seu respectivo curso, atuar em empresas tanto nacionais quanto internacionais. Empresas de importação e exportação são grandes empregadoras desses profissionais. Além delas, entram na lista de empregadores os bancos, organizações que trabalham com processos de financiamento, companhias de seguros, empresas de logística que atuam em nível internacional e até organizações públicas que possuem o objetivo de promover ou ainda controlar as operações de comércio exterior. A demanda por profissionais de Gestão de Negócios Internacionais tem aumentado a cada dia. Pode parecer surpreendente, mas o interessante dessa área é que ela é geralmente um tanto neutra a crises. Ou seja, sem crise ou com crise, as empresas vão sempre precisar de alguém que seja capacitado o suficiente para atuar em importação ou exportação. Onde estudar? A ESIC Business & Marketing School, Melhor Escola Internacional de Negócios, oferece o curso dentro da grade de nível superior em Administração de Empresas. O aluno ESIC conta com os melhores professores, profissionais da área, abrindo as portas do mercado de trabalho para os alunos. Venha fazer vestibular na ESIC.

  • O que se aprende na disciplina de Marketing Digital?
    O que se aprende na disciplina de Marketing Digital?

    Primeiramente, devemos entender que o Marketing, de forma geral, está intimamente ligado a conhecimentos que tem como foco auxiliar o profissional em vendas de serviços e produtos. Para isso, ele precisa saber aproveitar as oportunidades que o mercado oferece em determinado momento. Consequentemente, o Marketing Digital é uma especialização do Marketing, uma abordagem cuja principal finalidade é fazer uso das técnicas utilizadas pelo marketing convencional para anunciar e divulgar produtos via internet e outras mídias digitais. Sobre o curso O principal objetivo do curso de Marketing Digital é oferecer aos estudantes conhecimentos e habilidades de forma a capacitar os mesmos para que possam estar aptos para usar a internet como uma porta para processos de venda empresariais. Tudo com o foco voltado para manter a competitividade de determinada empresa no mercado. O curso de marketing digital é especialmente indicado para aquelas pessoas que estão interessadas em aprimorar seus conhecimentos em relação a mídias sociais online visando a criação de campanhas de sucesso com o objetivo de auxiliar, por consequência, o crescimento da empresa onde atuam. Dentre os diversos pontos aprendidos pelos alunos durante a realização do curso está o planejamento e realização da campanha em si para a internet, redes sociais, blogs e sites. Abaixo listamos alguns dos principais conteúdos estudados na disciplina de marketing digital. - Gestão de Comunicação; - Brand Engagement; - E-consumidor; - SEM & SEO - Marketing de Busca; - Análise de Mídia; - Tendências na Comunicação; - Métricas Digitais; - Gestão de Equipe de Alta Performance. O profissional que atua com Marketing Digital tem pela frente um vasto campo para atuação. Ele pode, por exemplo, trabalhar em organizações como empresas de todo tamanho, institutos de pesquisa e até mesmo em órgãos públicos. Enfim, todo negócio que precisa de visibilidade na Internet precisa, necessariamente, de um profissional da área. O aluno ESIC do Curso do Curso de Pós-Graduação Master em Direção de Comunicação e Publicidade Digital tem à sua disposição alguns dos melhores professores da área, em Curitiba, para sua formação.

  • O que é Elisão Fiscal?
    O que é Elisão Fiscal?

    Em poucas palavras, Elisão Fiscal nada mais é do que a metodologia utilizada para se obter um ônus fiscal menor sobre produtos ou operações através de meios legais. Porém, para se entender melhor, é preciso nos aprofundarmos um pouco mais nesse ponto. Aqui no Brasil há mais de 80 diferentes contribuições, impostos e taxas. Consequentemente, qualquer brasileiro direta ou indiretamente acabará sendo afetado por esses encargos. Definição e utilidade da elisão fiscal As pessoas e empresas jurídicas na situação de contribuintes contam com duas formas para que esses encargos tributários possam ser minimizados. A maneira certa, ou seja, aquela que é amparada pela lei se chama elisão fiscal. Particularmente, a elisão fiscal ficou mais conhecida com o nome de planejamento tributário, sendo vista, muitas vezes, como sinônimo. Nesse ponto é interessante observar que elisão fiscal não tem nada a ver com a forma ilegal de se evitar impostos, a “evasão fiscal”, que se trata da sonegação. O planejamento tributário se resume a um conjunto de medidas e sistemas legais que tem como principal finalidade diminuir o pagamento em relação aos tributos. Afinal, o contribuinte tem o pleno direito de estruturar o seu negócio da forma mais eficiente possível, reduzindo custos e melhorando suas margens. Isso acaba por englobar os impostos inerentes as atividades desenvolvidas. Como pode ser feito o planejamento tributário Existem muitas formas legais de se otimizar o pagamento de taxas, contribuições e impostos. Todas elas dependem das atividades-fim das empresas envolvidas. Uma forma muito comum é desmembrar atividades-fim em pessoas jurídicas diferentes, independentes entre si, de modo que o faturamento de uma área não se sobreponha ao de outra para fins de apuração do valor devido em impostos. Por exemplo, uma instituição de ensino que tenha como atividade a venda de passagens e pacotes para vendas no exterior pode desmembrar esta atividade em uma nova pessoa jurídica, totalmente independente, até mesmo em regime tributário diferenciado e adequado a seu faturamento. Também é muito utilizada a prática de desmembrar filiais em pessoas jurídicas próprias, não só otimizando o planejamento tributário, mas também contribuindo com a separação de custos e gastos operacionais. Outras técnicas envolvem transferências de valores, especialmente para outros países, ou provenientes deles. Neste caso, leva-se em conta as opções disponíveis e escolhe-se a melhor maneira de realizar as transferências. De todo modo, é necessário consultar profissionais especializados para saber a melhor forma de realizar o Planejamento Tributário, para que não se incorra em ilegalidades. Feito da maneira correta, a Elisão Fiscal pode significar uma grande economia para as empresas. Quer se tornar um desses profissionais? Pois o aluno do curso de Tecnologia em Gestão Financeira da ESIC Business & Marketing School, a Melhor Faculdade Internacional de Negócios, tem essa disciplina em sua grade. Venha ser aluno da ESIC!

  • Jogos de empresa podem ajudar na formação do administrador
    Jogos de empresa podem ajudar na formação do administrador

    Jogos de empresa não são uma brincadeira dentro do trabaho. Na verdade, a função desses jogos vai muito além da diversão e pode ser uma arma muito forte na formação de um administrador. Originalmente jogados por universidades americanas na década de 50, os jogos de empresa desenvolveram uma importância muito grande nas universidades brasileiras, se tornando uma técnica alternativa que complementa o ensino e apoia na formação de muitos profissionais. Normalmente ministrada em cursos de Política de Negócios e de Administração (são, inclusive, uma das disciplinas do Curso Superior em Administração da ESIC Business & Marketing School, a Melhor Faculdade Internacional de Negócios), os jogos de empresas dão uma visão real sobre o que é a vida empresarial, podendo ser expandida para muitos outros cursos. Além de dar uma visão diferente com um caráter lúdico, jogos de empresas também são um diferencial na formação acadêmica, procurando responder de maneira científica algumas das questões mais vitais ligadas a atividade empresarial. Como funcionam os jogos de empresas? Nos jogos de empresas, normalmente é criada uma empresa fictícia, onde os alunos devem tomar as decisões de todos os setores: recursos humanos, diretoria, planos estratégicos e tudo mais que julgarem necessário. A cada rodada, eles acompanham os resultados de suas decisões e tomam novas, baseadas nos últimos resultados.  Simular um mundo empresarial junto a profissionais qualificados, os professores, dá aos alunos uma visão mais concreta do que é a totalidade de uma empresa, o que os leva a ter mais chances no mercado de trabalho. Com jogos de empresas, os alunos aprendem a tratar de ideias conflitantes com flexibilidade e neutralidade, respeitar e saber mudar de opinião, ouvir e dar feedbacks com clareza, ouvir e respeitar opiniões diversas, entre outras práticas necessárias no tão competitivo mercado de trabalho. Muitas empresas também adotam a técnica de realização de jogos com seus funcionários para prever e prevenir situações que podem ocorrem no futuro, além de entender melhor seu próprio funcionamento.

  • A disciplina de Estatística em Curso Superior
    A disciplina de Estatística em Curso Superior

    Uma célebre e engraçada frase de Hommer, aquele do desenho americano “Os Simpsons”, é a seguinte:  “As pessoas inventam estatísticas para provar qualquer coisa. 40% das pessoas sabem disso”. Na verdade, por trás da ironia aparente dessa frase inteligente, está uma constatação inevitável: qualquer inferência que o ser humano faça, qualquer coisa que ele venha afirmar, ele assim o faz porque ele já teve uma certa experiência no assunto, nem que seja a mais ínfima delas, nem que seja aquela de somente “ouvir alguém falar”. Praticamente tudo o que acontece no mundo é passível de ser contado, medido, refletido, comparado, posto em alguma fórmula matemática. Pois bem, é mais ou menos sobre isso que a ciência Estatística se debruça. O programa de uma disciplina como Estatística em um curso superior, pelo menos em seus aspectos introdutórios, segue um padrão relativamente parecido, independente de qual seja a instituição. Trata-se de uma disciplina fundamental em qualquer graduação do mundo, uma vez que a pesquisa científica prescinde dos conhecimentos da área de Estatística. Médicos, biólogos, enfermeiros, professores, linguistas, engenheiros, geógrafos, assistentes sociais, sociólogos, pedagogos, teólogos, filósofos e todas as outras profissões necessitam, em algum momento de seus “empreendimentos do saber”, das ferramentas da Estatística. No currículo básico dessa área, os principais assuntos tratados são: as ferramentas fundamentais de uma análise exploratória de dados, a distribuição da frequência de um evento ou fenômeno qualquer, as tabelas de medidas e comparações, as medidas de posição e dispersão dos objetos e as medidas de assimetria e curtose (que seria mais ou menos uma medida de dispersão característica do "achatamento" de uma curva da função de distribuição de probabilidades). Os conhecimentos de Estatística, portanto, poderão variar em função do nível de um curso superior. Claro está que apenas os cursos de graduação específicos de Estatística fornecem aos estudantes todo o suporte necessário para a compreensão robusta dessa disciplina, porém os demais cursos, em alguns dos seus estágios, sempre cobram conhecimentos básicos. Assim, para formandos na área da saúde, por exemplo, existe a disciplina Estatística em Saúde; para alunos de Ciências Biológicas, existe a disciplina Estatística Experimental, ou Biometria, ou também chamada de Bioestatística, e assim por diante. A Estatística também faz análises de diferentes tipos de gráficos, faz medidas de associação e se interessa por resolver problemas ligados ao mundo cotidiano, seus fenômenos sociais, biológicos, religiosos, psicológicos e quaisquer outros que possam ser devidamente mensurados, por meio do método científico. Outros conhecimentos muito procurados em Estatística, e até considerados os mais populares deles, são: o campo da Probabilística (útil para as loterias), as técnicas de Amostragem (úteis, por exemplo, nas pesquisas eleitorais ou de audiência), a Representação Gráfica e os conceitos de Média, Moda e Mediana. Em negócios, a Estatística é uma ferramenta de fundamental importância. Afinal, o profissional da área está sempre envolvido com demonstrações financeiras, planilhas, gráficos e números. Por isso, na ESIC Business & Marketing School, a Melhor Faculdade de Negócios do Mundo, levamos o ensino da disciplina muito a sério. Venha ser aluno da ESIC.

  • O que é Gestão de Projetos?
    O que é Gestão de Projetos?

    Disciplina de Gestão de Projetos é oferecida no Curso de Tecnologia em Gestão Financeira da ESIC Projeto é uma atividade temporária, ou seja, ele tem início, meio e fim. Assim, um grupo de profissionais pode se reunir para desenvolver um conjunto de atividades de caráter não-permanente ou elaborar um produto com um resultado que seja único. Geralmente, nas organizações, uma equipe de projetos contempla profissionais de áreas diferentes que geralmente não trabalham juntos no seu dia-a-dia. É muito comum, também, que projetos envolvam equipes de empresas diferentes, cada qual trabalhando na área em que tem maior domínio. Neste sentido, a Gestão de Projetos pode ser definida pela aplicação de conhecimento, habilidade e técnica para a realização de projetos que possam proporcionar um bom resultado para a(s) empresa(s). A Gestão de Projetos é fortemente orientada por processos e deve ter suas etapas bem definidas. Para uma boa gestão, existe um guia muito conhecido, o PMBOK, que define e identifica padrões e processos para uma adequada condução dos projetos em uma organização. Características de um projeto O projeto contempla os seguintes atributos: - conta com prazo definido e é temporário - ele precisa ser planejado, executado e também controlado - os resultados são exclusivos e únicos - a evolução ocorre de forma progressiva e é desenvolvido por etapa - é realizado por meio de uma equipe de profissionais - os recursos do projeto são limitados Por que a Gestão de Projetos é importante para a empresa? Projetos indicam mudanças positivas para as organizações. Por isso, a Gestão de Projetos tem se tornado comum nas empresas. O ambiente corporativo é competitivo e a inovação precisa fazer parte da rotina da companhia. É preciso sair da rotina e criar novos produtos, processos, conhecer as necessidades do público e se destacar da concorrência. Por meio da Gestão de Projetos as empresas podem conhecer melhor as suas necessidades, minimizar riscos, satisfazer o público, otimizar os custos, entre outras funções. É preciso inovar e criar para ganhar força no mercado, mantendo uma estrutura hierárquica flexível. A ESIC Business & Marketing School, a Melhor Faculdade Internacional de Negócios, entende de Gestão de Projetos como poucos no mundo. Faça seu MBA Executivo em Gestão de Projetos em nossa instituição.

  • O mercado financeiro e de capitais
    O mercado financeiro e de capitais

    O mercado de capitais surgiu para reduzir riscos individuais ao mesmo tempo em que possibilita a obtenção de lucro privado para seus participantes. Basicamente, qualquer empresa listada em bolsa de valores abre seu capital para milhares de sócios menores que fornecerão fundos suficientes para grandes empreitadas. Desta forma, para participar do mercado financeiro não são necessárias grandes quantias. No Brasil, em geral, pode-se participar do mercado financeiro com valores abaixo de R$ 5.000,00. O mercado de capitais tem como seu grande símbolo a Bolsa de Valores (no Brasil, a maior e mais famosa é a BM&F Bovespa). A Bolsa é uma empresa que distribui os títulos de outras empresas e provê um "balcão" de negociação, um lugar centralizado para compra e venda desses títulos, a fim de proporcionar liquidez aos mesmos e viabilizar sua capitalização. Além das bolsas de valores, corretoras e outras instituições também são ligadas ao mercado financeiro. A história vem de longe, da Europa Renascentista, quando, durante o período dos descobrimentos, tornou-se comum o financiamento de expedições através de emissão de títulos mobiliários. Embora bem desenvolvido e já com características atuais desde o século XIX (com bolsa de mercadorias e valores mobiliários), foi com o processo de globalização da segunda metade do século XX que o mercado de capitais ganhou força, quando houve a necessidade dos países abrirem suas economias para poder receber investimentos externos. Hoje, quanto mais desenvolvida é a economia de um país, mais ativo é o seu mercado de capitais. No Brasil, existe uma intrincada rede de organizações que visam disciplinar, passar credibilidade e proteger o investidor minoritário. As regras são definidas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional). O Banco Central do Brasil (BACEN) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) estão diretamente ligados ao CMN. O BACEN funciona como seu órgão executivo e a CVM regulamenta e fomenta o mercado de valores imobiliários. Mas quais são as reais vantagens de investir no mercado financeiro? O principal fator pelo qual o investidor é atraído é o retorno, que pode se situar em níveis bem acima dos estipulados atualmente para a poupança. Porém, normalmente, quanto maior o potencial de retorno, maior o risco que corre o investidor. Ações de grandes empresas, as chamadas bluechips, costumam ter variações menores e mais previsíveis que aquelas menores, as small caps. O mesmo acontece com investimentos de retorno rápido, como ocorre no mercado de opções de compra e venda de ações ou em operações day-trade (compra e venda no mesmo dia que, por serem intensas, pagam valores altos em taxas de corretagem e emolumentos, mesmo com desconto). O mercado financeiro é visto como uma das fontes de financiamento para uma empresa e como possibilidade de ganhos acima de aplicações tradicionais para investidores. Quer aprender? A ESIC Business & Marketing School, a Melhor Faculdade Internacional de Negócios, oferece a disciplina de Mercado Financeiro e de Capitais em seu Curso de Tecnologia em Gestão Financeira.

  • Estratégias de Comunicação Empresarial
    Estratégias de Comunicação Empresarial

    Assim como as demais áreas funcionais de uma empresa, a comunicação também precisa passar por um processo de planejamento bem estruturado. A empresa deve aliar as estratégias corporativas e de comunicação, a fim de alcançar seus objetivos. Alguns passos devem ser respeitados para preparar uma boa estratégia de comunicação. Passos esses que são cobertos detalhadamente na disciplina de Comunicação Empresarial e Endomarketing do curso de Tecnologia em Gestão Financeira, da ESIC Business & Marketing School, a Melhor Faculdade Internacional de Negócios. Veja, resumidamente, em que áreas atua a Comunicação Empresarial: - Planejamento: é o conjunto de atividades e providências que devem ser traçadas para alcançar seu objetivo. No planejamento devem-se considerar as possíveis mudanças de ambiente da empresa, para evitar surpresas. - Visão: até onde a sua empresa quer chegar. É importante que a visão esteja sempre um pouco acima de onde se possa alcançar, para manter os objetivos da empresa sempre altos. - Missão: o propósito real da empresa. O que ela deve entregar aos clientes e o contexto de mercado onde ela está inserida. Constam na missão a organização da empresa, os objetivos gerais e detalhes da operação por exemplo. - Fatores do planejamento estratégico: a empresa se preparou para possíveis ameaças ou conhece bem os seus clientes? Ou ainda conhece a concorrência e suas forças e fraquezas? É nessa fase que são avaliados os possíveis riscos. - Posicionamento: a posição do público alvo com relação ao seu produto, empresa, marca ou conceito. O que pensam acerca deles.  Somente depois de analisar todos os fatores citados anteriormente, a empresa poderá decidir qual estratégia melhor se aplica ao caso de sua empresa. Aplicar a estratégia incorreta, pode causar problemas, como queda de vendas, por exemplo. Depois dessa fase, a empresa finalmente estará preparada para lançar mão de estratégias de comunicação como: - Estratégia de liderança: Esse tipo de estratégia oferece preços competitivos ao consumidor, trazendo sua atenção diretamente para sua marca ou produto. - Estratégia de diferenciação: Inovações significativas feitas no design do produto, em sua tecnologia, dentre outros. - Estratégia de foco: Estudar profundamente os públicos alvos ou os mercados escolhidos, para melhor adaptar o seu produto a esse meio.

  • O que é endomarketing?
    O que é endomarketing?

    Endomarketing é parte da estratégia de Comunicação Empresarial Endomarketing é um conceito relativamente novo e desconhecido, mas importante para qualquer empresa. Faz parte da estratégia de Comunicação Empresarial e é oferecido na disciplina homônima (Comunicação Empresarial e Endomarketing) do Curso de Tecnólogo em Gestão Financeira, oferecido pela ESIC Business & Marketing School, a melhor faculdade de negócios do mundo. O endomarketing é diretamente ligado à área de comunicação interna de uma empresa, utilizando técnicas de recursos humanos e de marketing. É uma área que se tornou necessária com o passar do tempo, tendo em vista as mudanças que ocorrem frequentemente no mercado de trabalho. A comunicação interna de uma empresa passou a ser parte mais do que fundamental, pois ela interliga a empresa ao seu funcionário. Em resumo, o endomarketing é o marketing interno de uma empresa, através do qual a organização passa uma boa imagem para as pessoas que lá trabalham, além de manter a todos informados sobre as novidades que afetam os negócios, aquelas que todos devem saber. Seu grande papel é ser a ligação entre todos os setores de uma empresa, fazendo assim com que todos trabalhem com um único objetivo. Como funciona? A comunicação interna de uma empresa precisa “cuidar” de seus funcionários. Isso significa que todos lá dentro precisam estar em sintonia para que a produtividade e, consequentemente, os lucros, aumentem. Por isso a empresa precisa se fazer uma pergunta crucial: meus funcionários estão felizes e bem informados? Nos dias atuais essa pergunta é mais do que necessária para manter uma empresa funcionando bem. Caso a resposta para essa questão seja não, é papel do endomarketing saber como reverter a situação, basicamente como a área de marketing faria se as vendas estivessem baixas. Por isso dizem que é o “marketing feito para os funcionários”. A empresa que não investe em comunicação interna não consegue passar uma visão clara de seus objetivos nem motivar seus funcionários, expondo-se a problemas com clientes e fornecedores que uma boa estratégia de endomarketing resolveria facilmente.

  • Métodos de avaliação de empresa
    Métodos de avaliação de empresa

    Avaliar uma empresa é tarefa complexa - há vários métodos e fatores a se levar em conta Avaliar uma empresa não é tarefa simples. Numa avaliação, há muitos parâmetros que podem ser levados em conta, que vão muito além dos ativos e passivos. Fluxo de caixa, margem de lucro, tendência do setor, riscos envolvidos no negócio, valor da marca, todos são valores importantes que devem entrar na conta quando se pretende vender a empresa.  Os valores podem ser, portanto, muito subjetivos. O valor de uma empresa pode variar até mesmo de acordo com os profissionais que atuam nela, o que é mais comum especialmente em empresas que lidam com tecnologia. Com tantos problemas e subjetividades, qual o melhor método de avaliar uma empresa? Explicaremos sobre três deles, os mais comuns. Avaliação por múltiplos Um dos métodos mais comuns é avaliação por múltiplos, que funciona tendo como referência empresas já avaliadas do mesmo segmento. A avaliação por múltiplos pode levar em conta o preço dividido pelo lucro líquido, bruto, EBITDA ou mesmo vendas e valor patrimonial. A atratividade do investimento é realizada em comparação com concorrentes. Avaliação por liquidação A avaliação por liquidação é um método bastante simples: resumidamente, todos os bens de uma empresa que constam no balanço (equipamentos, maquinas, automóveis, maquinas) são avaliados e são descontadas todas as dívidas da empresa. Assim chegamos ao seu valor final. Avaliação por fluxo de caixa descontado Os dois métodos já citados são eficazes, mas não levam em conta potenciais rendas futuras, ou seja, a empresa é avaliada apenas pelo que está nela no momento, diferente da avaliação por fluxo de caixa descontado, que faz um estudo do momento que o segmento da empresa está vivendo e o que irá impactar futuramente na renda da empresa avaliada. Este método é mais completo porque, além de prever resultados financeiros, não deixa o valor das empresas estático e atrasado, baseado apenas em seus bens ou seus lucros e sim no potencial que a entidade tem. Conclusão No entanto, há outros sistema de avaliação que levam em consideração valores muito subjetivos, como valoração da marca ou característica inovadora da empresa (como ocorreu com Whatsapp ou Youtube, por exemplo). De qualquer forma, avaliação de empresas é um processo complexo e que você pode aprender no Curso Superior de Tecnologia em Gestão Financeira oferecido pela ESIC Business & Marketing School, a Melhor Faculdade Internacional de Negócios.

  • Vantagens de uma boa comunicação interpessoal
    Vantagens de uma boa comunicação interpessoal

    Uma boa comunicação interpessoal pode significar o sucesso de uma empresa Muitas vezes, o sucesso de uma empresa está ligado a uma boa comunicação interpessoal. O que é transmitido, a maneira como a mensagem é dita, o canal utilizado, todos contam para o sucesso de uma boa estratégia de comunicação. É ela que pode fazer a diferença entre um time harmonioso, trabalhando eficientemente em conjunto, de um em constante conflito e sem cooperação. Como é formado um bom processo de comunicação? Ele nasce com as pessoas que fazem parte da equipe da Organização. Desta forma, é preciso que o líder saiba comunicar de forma clara e objetiva para os seus colaboradores, indicando as tarefas e o caminho que a organização deve seguir. Ou seja, é preciso deixar claro o que deve ser feito e o que não deve, ou seja, devem-se evitar falhas no processo de comunicação, para que a mensagem possa ser transmitida e entendida da maneira adequada. E não só líderes devem se comunicar bem. É fundamental que as organizações invistam e promovam uma boa comunicação entre os seus colaboradores. Uma boa comunicação deve fazer com que as equipes possam interagir entre si, que os profissionais possam conhecer as pessoas que fazem parte das mesmas, conversar, verificar as decisões que estão sendo tomadas, evitando atitudes passivas ou hostis por parte dos seus membros. É preciso que cada um possa agir, se comunicar e se posicionar na organização. O sucesso de uma empresa está ligado ao trabalho da equipe. E para consegui-lo é preciso sempre estabelecer novas metas e desafios, para vencer os obstáculos que podem surgir ao longo do caminho. Como fazer isso? Por meio de uma comunicação que seja clara e eficiente! A ESIC Business & Marketing School oferece o curso de Comunicação Interpessoal na grade de seu programa MBA em Gestão de Projetos.

  • Como um MBA pode melhorar sua carreira
    Como um MBA pode melhorar sua carreira

    MBA é ótimo para consolidar a carreira profissional Que a concorrência por uma vaga de emprego está cada vez maior e o mercado cada vez mais exigente, nós já sabemos. Mas quais são os diferenciais que posso ter e quais são mais eficazes? Para essas perguntas, existem uma série de respostas de dependem da sua área de atuação, sua formação e suas ambições pessoais. Se a sua área for de administração ou você quiser ocupar posições de gestão, saiba que um MBA é um diferencial que pode elevar muito a sua carreira. O que é MBA? MBA é uma sigla que vem da língua inglesa Master in Business Administration. Significa que é um curso em nível de pós-graduação para a área de administração. Apesar do nome “master”, ele não é um mestrado, apesar de conter algumas de suas características. O curso é visto, também, como uma possibilidade de troca de rede de contatos. Isso acontece porque, muitas vezes, o aluno que quer cursar um MBA já é um profissional com posição consolidada no mercado de trabalho, com bom histórico de graduação e boa experiência, mesmo porque a análise de currículos é um critério de seleção usado pelas instituições. Uma coisa que muitos não sabem, é que apesar de a maioria dos cursos ser voltado para finanças e negócios da área de administração, existem cursos de MBA para outras áreas como saúde e comunicação, apesar da oferta ser claramente menor. Como fazer? Escolha a instituição na qual você deseja estudar e pesquise sobre seus processos seletivos, esteja atento as datas e as exigências para poder realizar o processo seletivo, que pode variar de acordo com a instituição de ensino. É importante escolher uma boa instituição, como a ESIC Business & Marketing School, instituição presente em vários países, como Brasil, Europa, EUA, Canadá, Índia e outros e que foi eleita a 12ª melhor escola de negócios do mundo pela Revista América Economia. Em geral, os cursos MBA são pagos, tanto em instituições particulares quanto em privadas. A cobrança em universidades federais e estaduais ocorre porque, nessas instituições, esse tipo de curso é considerado “não regular” como pós-graduação ou doutorado. “Não regular” não quer dizer que vale menos do que os outros, apenas que é um curso com características distintas daquelas de ensino, pesquisa e extensão voltadas à formação de cientistas, comuns a cursos universitários "regulares". Escolher fazer um curso MBA é valorizar seu futuro, pois o mercado reconhece a capacidade de alunos que tem um diploma desse tipo. Além disso, a rede de contatos que você pode criar dentro do curso pode te ajudar a subir na vida profissional e ampliar seus horizontes.

  • Vantagens de fazer um curso superior
    Vantagens de fazer um curso superior

    Curso superior abre portas e contribui para a valorização do profissional Fazer um curso superior é um imperativo hoje em dia. Há inúmeras vantagens para a carreira do profissional que vão além do mero diploma, que já é muito importante em si. Um curso superior abre portas e permite que a pessoa, de fato, siga uma determinada carreira, com uma bagagem de conhecimento teórica que a tornará mais produtiva e que não seria adquirida sem uma graduação. Vamos elencar algumas vantagens: ·         Diploma: começando pelo óbvio, um curso superior lhe garante um diploma. E este não é importante apenas para concursos públicos. Por mais que alguns digam que o que conta é a experiência prática, o fato é que muitas empresas sequer consideram candidatos sem graduação para certos cargos, e é muito comum até mesmo que sequer considerem aqueles que não têm formação na área, principalmente para quem está entrando no mercado de trabalho. Isso porque um diploma transmite credibilidade. No mínimo, assegura ao empregador que você tem interesse no tema e passou alguns anos da sua vida estudando o mesmo. ·         Diferenciação: nível fundamental e médio é igual para todos. Não há diferenciação, não há matérias específicas para ninguém. É o básico, que todos têm. No curso superior, no entanto, o profissional já começa a estudar matérias específicas, não disponíveis para estudantes de outras áreas. Ou seja, já começa a se especializar em um determinado assunto. ·         Possibilidade de evoluir para uma especialização ou mestrado: muitas das especialidades mais interessantes, que realmente trarão uma diferenciação para o profissional (logo, potencialmente mais rentáveis em termos de salário e possibilidades de ascensão profissional) só estão disponíveis em cursos de especialização e mestrado que só são acessíveis para profissionais formados. ·         Vivência: um curso superior lhe permite ter uma vivência com outros estudantes e profissionais que atuam na mesma área que você, permitindo a aquisição de conhecimento que dificilmente seria possível apenas em ambiente de trabalho. Além disso, em instituições como a ESIC Business Marketing School, a melhor faculdade internacional de negócios, que conta com professores que trabalham e se destacam em suas áreas de atuação, a união entre o conhecimento teórico e o prático se realiza de forma mais harmônica. ·         Entrada para o mercado de trabalho: muitas profissões só estão disponíveis para quem está cursando o ensino superior. Através de estágios e com a ajuda de suas instituições de ensino, o estudante pode começar a estagiar em empresas e organizações importantes em suas áreas, tendo a oportunidade de ingressar no mercado de trabalho por caminhos que não estão disponíveis para outros profissionais.

  • Gestão do Conhecimento: o que é?
    Gestão do Conhecimento: o que é?

    Organizações que dependem do aprendizado de seus colaboradores precisam realizar uma boa Gestão do Conhecimento Já ouviu falar do conceito de organizações que aprendem? Pois bem, no mundo em que vivemos, onde as tarefas são cada vez mais complexas, apresentam uma curva de aprendizado cada vez maior, e estão sempre mudando, é cada vez mais importante que todos os membros de uma organização tenham não só a capacidade de aprender bem e rapidamente, como também de compartilhar experiências com outros membros, tanto para que a adaptação de todos seja mais rápida quanto para que a empresa não sofra perdas importantes quando um determinado colaborador, grande conhecedor de sua área, deixe a organização, colocando o desempenho de todos em risco. Para isso serve a Gestão do Conhecimento, um conjunto de técnicas de gestão que envolve, inclusive, o planejamento e os processos de execução das tarefas, com a finalidade de tornar a troca de conhecimentos e informações - principalmente o conhecimento tácito, aquele aprendido com a experiência na função e que não se encontra em manuais ou treinamento da equipe - desimpedida dentro das equipes que compõem uma organização, assim como entre as mesmas. A Gestão do Conhecimento começa em atividades comuns a uma empresa bem administrada, como na identificação e no mapeamento dos ativos que fazem parte dos processos da organização e o treinamento para as diversas atividades. A partir daí, o gestor deve se preocupar com a geração de novos conhecimentos por parte da equipe (não apenas dos gestores) e, por fim, fazer com que existam incentivos para os colaboradores em compartilhar e distribuir as informações aprendidas durante a execução e o planejamento das tarefas. Ou seja, a Gestão do Conhecimento está relacionada ao desenvolvimento da cultura de uma organização, existindo para complementar e melhorar continuamente os processos da mesma. A cultura da organização deve incentivar o compartilhamento de conhecimentos e experiências, para que todos os colaboradores, individualmente, possam ter um melhor desempenho em suas atividades. A antítese é verdadeira: uma boa gestão do conhecimento serve para evitar aquelas situações em que membros da organização vejam suas posições ameaçadas se trocarem conhecimento e experiências acerca de suas atividades, premiando, de alguma forma, aqueles que mais contribuem para o crescimento profissional de suas equipes. Nem tudo, porém, é troca de informações. Um bom gestor do conhecimento deve também identificar que tipo de informações e experiências devem ser compartilhadas entre as equipes, com fornecedores, com clientes e com o público externo em geral. Certas informações e conhecimentos fazem parte do portfólio que traz vantagens competitivas para a organização, vantagens estas que podem desaparecer se forem comunicadas a competidores. Quer aprender mais? A ESIC Business Marketing School, Melhor Faculdade Internacional de Negócios, oferece um Curso de Gestão do Conhecimento como uma das disciplinas do Programa Master em Direção de Recursos Humanos e Organizações, oferecido como curso de pós-graduação.

  • Experiência internacional acelera sua carreira?
    Experiência internacional acelera sua carreira?

    Num mundo cada vez mais conectado, é importante não só falar outros idiomas, mas também conhecer outras culturas É um cenário comum nas organizações de hoje que o maquinário seja feito em um país como a China, os softwares utilizados internamente sejam programados por indianos ou americanos e que contatos em outros países da América Latina e Europa sejam corriqueiros, algo do dia-a-dia da empresa. Nem sempre, portanto, o profissional pode se dar ao luxo de usar apenas o idioma português em sua carreira. E estamos falando apenas de um aspecto das necessidades de relacionamentos com estrangeiros. Afinal, quando clientes e fornecedores vivem e trabalham em outros países, algum conhecimento de sua cultura ajuda muito. E nada melhor para se acostumar com a cultura e aprender bem outro idioma do que realmente estudar ou trabalhar no exterior, a chamada imersão. É tendo vivência em outro país, com pessoas nativas ou mesmo estrangeiros, que somos capazes de entrar em contato com novas tecnologias e metodologias que podem ser comparados aos utilizados no Brasil e, se mais eficientes, adotados no dia-a-dia do profissional ou da empresa onde o mesmo trabalha, contribuindo para a melhoria dos métodos. Também é possível se familiarizar com a cultura dos habitantes daquele país, o que facilita muito as futuras interações para oportunidades de negócio que podem surgir no exterior. Além disso, certos detalhes da linguagem utilizada pelos habitantes do local, que poderiam passar despercebidos em ambiente nativo, podem ser mais facilmente incorporados ao se observar a maneira como os falantes daquela língua se expressam. Ainda, trabalhar ou estudar no exterior sempre expõe o profissional a uma situação nova, num ambiente que pode ser considerado hostil. Afinal de contas, quem viaja para o exterior se deparará com situações que podem ser muito diferentes daquelas encontradas em casa, situações estas que podem ser corriqueiras para os nativos mas muito diferentes para estrangeiros. Não há muito tempo para adaptação, pois as cobranças do emprego ou faculdade logo se farão presentes, exigindo e, por consequência, melhorando a capacidade de adaptação de quem decide viver no exterior. Note, no entanto, que não é qualquer vivência no exterior que vai turbinar um currículo. Certas viagens para cursos ou empregos em empresas obscuras podem não passar credibilidade para o recrutador, gerando até mesmo uma má impressão. Invista em uma instituição séria. Arranje emprego em uma boa empresa ou estude em uma boa instituição, como a ESIC Business & Marketing School, a Melhor Faculdade Internacional de Negócios. Com campi na Espanha, Estados Unidos, Brasil e parcerias na China, ao ingressar na ESIC você tem a possibilidade de cursar sua pós-graduação ou os últimos períodos de sua graduação em outro país, numa escola de negócios reconhecida internacionalmente. A instituição conta também com os módulos internacionais, que permitem ao aluno vivenciar por alguns dias os costumes e a cultura de outros países. Tudo isso certamente vai contar pontos positivos em seu currículo.

  • Trote solidário arrecada fraldas para o Hospital do Idoso
    Trote solidário arrecada fraldas para o Hospital do Idoso

    Representantes da ESIC Business & Marketing School de Curitiba estiveram na manhã nesta quarta-feira (13) no Hospital do Idoso Zilda Arns para a entrega de 80 pacotes de fraldas geriátricas arrecadadas em trote solidário.

  • A ESIC deseja um Feliz dia das Mães
    A ESIC deseja um Feliz dia das Mães

  • Bolsas, Financiamentos e crédito estudantil

    Conheça as formas de financiamento disponíveis e os editais de bolsa de estudo oferecidas pela ESIC Business&Marketing School.

    Ver +

Depoimentos de Alunos Internacionais ESIC